quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Para minha querida Fernanda

Como ficarei sem suas cartas?
Elas me ajudavam e de alguma forma era por elas que me sentia mais próxima a você.
Confesso que foi um choque abrir a revista, te procurar e não achar, mas já estava sentindo isso, incrivelmente.
Você vai fazer falta.
Foi por você que comecei a tentar escrever, e aqui estou nessa escrita mal feita.
Queria te contar que acompanho o seu trabalho(nas cartas)desde o começo, é verdade, e isso já faz uns 2 anos, como o tempo passa rápido.
Você sempre tentando me fazer rir e com que eu me sentisse melhor. Suas palavras de consolo e sabedorias foram bem vindas.
Foram tantas cartas, nenhuma para mim... sonhava com o dia em que estaria lá... ‘’para Thayse Melo’’. Esperei por meses, anos... vieram cartas para os eleitos, aos navegantes, aos clitóris, ao sabotador interno, a Madonna, a pátria amada(que até postei aqui), e por aí vai. Nenhuma para mim. Calma não te culpo! De alguma forma eu sabia que indiretamente tudo aquilo era para mim.
Fico com vergonha, mas tenho que te contar...tenho uma foto sua no meu quarto... é meio pervertido, mas tenho.
Lembro-me do dia em que só faltei tirar xerox da carta-desabafo-padrão para mandar para aquela pessoa... é você tinha razão.
Fico triste de saber que minha coleção de cartas chegou ao fim, mas tentarei conhecer o resto do seu trabalho.
Espero que você esteja bem e feliz. Mande noticias!
Que nem você falou...
E acredito fielmente nisso...
‘’Quem sabe, então, quando estivermos frente a frente, verei que você não se foi em vão, que foi porque tinha mesmo de ir, passando em silêncio como o tempo deve passar.E que, na sua falta, não o terei perdido, porém eternizado.’’

Saudades,
De sua fã e eterna

Thayse Melo

Um comentário:

Feliphy Gomes disse...

Pow, fiquei meio mal agor tb !! Adorava as cartas dela, estava lendo sempre que podia !! ^^
agora eh so relembrar das antigas !!
bjoooss
em direção ao autofalante !!
heheh