sexta-feira, 10 de julho de 2009

Meu caro Tempo,

Venho humildemente perguntar se eu fiz algo que te deixou magoado ou se você guardar algum sentimento de ódio por mim.

Veja bem, Tempo, você simplesmente sempre tão indiferente a mim e tão cruel, me diga, sinceramente, se eu mereço o que está fazendo ou o que sempre fez.

Não é de hoje que eu percebo isso.

Você sempre assim, apresado quando estou feliz e lento quando estou triste.

Poderia pelo menos inverter as coisas uma vez ou outra?

Fico indignada quando estou ali, em uns daqueles momentos especiais do tipo ‘’vou levar na memória por toda a minha vida’’ e vem você com sua presa, me apresando, e eu ali, na minha presa pedindo para você passar quase parando.

Ah, Tempo, seria pedir muito para ser sua amiga?

Para existir uma certar parceria entre nós?



Não me leve a mal, me leve para ir à praia,

Pra ficar sentada,

Vendo as ondas baterem.


Com amor, Thay.


Um comentário:

Camila disse...

seu blog é lindoo!

texto ótimo!. escreve mto beem. continue!

>seguindo.
passa no meu depois? ok/

se quiser seguir, a vontade :) rs

bjs*--*